Justiça nega prisão de agressor de pai e filho

0 0

Dois dos seis agressores que espancaram um pai e um filho, na madrugada de sexta-feira (15), durante uma exposição agropecuária de São João da Boa Vista, foram identificados pela polícia. O pedido de prisão preventiva feito pelo delegado titular do 1º Distrito Policial, Fernando Zucarelli, foi negado pela Justiça.

As vítimas foram interpeladas por um grupo de seis jovens e questionadas se eram gays, antes de serem atacadas. Um dos rapazes que confessou a participação negou, em seu depoimento, ter agido por discriminação sexual. Segundo o delegado Zucarelli, não há data marcada para ouvir o outro identificado.

Há mais de dez anos, tramita no Congresso Nacional uma lei para criminalizar a homofobia, o Projeto de Lei da Câmara (PLC) 122/06. Pela dificuldade de acordo com a bancada religiosa da Casa, foi elaborado um novo projeto, batizado de Lei Alexandre Ivo, para tratar do tema.

Alexandre Ivo, de 14 anos, foi assassinado brutalmente por um grupo de skinheads quando voltava de uma festa, em São Gonçalo (RJ). A suposição de que o garoto seria homossexual, teria movido a ação violenta da gangue.

As organizações de defesa dos direitos humanos e do respeito à liberdade de orientação sexual criticam a morosidade na tramitação da lei e veem no conservadorismo do Congresso Nacional um dos grandes empecilhos ao combate à violência movida pelo preconceito e a discriminação.

 

Rede Brasil Atual

Happy
Happy
0 %
Sad
Sad
0 %
Excited
Excited
0 %
Sleepy
Sleepy
0 %
Angry
Angry
0 %
Surprise
Surprise
0 %


Comentar via Facebook

Comentário(s)

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *