‘Juca 2013’ movimenta a cidade e divide opiniões

0 0

Realizado no feriado de Corpus Christi, a 20ª edição do Juca (Jogos Universitários de Comunicação e Artes)  movimentou a cidade, com a presença de cerca de 8 mil universitários vindos de todas as partes do Estado.

Para alguns comerciantes o movimento registrou aumento de mais de 300% no período, e eles já apostam na realização de eventos semelhantes na cidade. “Gostaria que tivesse um desses por mês aqui. Meu faturamento aumentou 300%, calculando por baixo, porque ainda não tive tempo de parar e fazer essas contas: agora é hora de aproveitar o bom momento”, disse Moacir Aparecido Neves dos Santos, dono de uma casa de sucos naturais e lanches na esquina do EducaMais São João, uma das sedes dos jogos.

Para dar conta do movimento acima do normal, Moacir teve que contratar seis funcionários temporários e ampliar o horário de atendimento. Normalmente ele funciona das 7h às 19h e, no feriado, a casa ficou aberta das 6h às 22h para dar conta do movimento extraordinário. “Fecho a essa hora porque o Juca ainda vai até domingo e preciso descansar um pouco; ninguém é de ferro”, disse.

Para Francisco Freitas, diretor do Sinhores (Sindicato de Hotéis, Restaurantes, Bares e Similares), o Juca também deixou um balanço positivo. “Problemas pontuais em um evento desse porte são inevitáveis, mas até isso é bom, pois serve para que possamos identificar e sanar eventuais falhas no nosso setor turístico e de serviços”, afirmou. Freitas contou que os hotéis da região central da cidade ficaram todos lotados e que alguns dos bairros mais periféricos também se beneficiaram. “Se não fosse o Juca, a cidade estaria vazia durante o feriado, porque sabemos que os moradores de Jacareí ou viajam ou acabam ficando mais dentro de casa mesmo”, disse.

Queixas– Se o comércio riu a toa com os jogos, o mesmo não pode se dizer de muitos moradores, vizinhos aos alojamentos, que reclamaram das festas promovidas pelos universitários. “Fizeram xixi na porta da minha casa, sem contar que com o barulho do som dos carros, ninguém em casa conseguiu dormir, foi uma grande falta de respeito, se esses são os profissionais do futuro nós estamos perdidos, disse Renata Aparecida, moradora do Jardim Santa Maria. Já um morador do Jardim Paraíso que não quis se identificar, procurou o NJ para reclamar de uma festa, que segundo ele, aconteceu no meio da rua, ao lado do EducaMais, durante toda a madrugada, impossibilitando o descanso de sua família. “Se isso é esporte não sei, mas só vi bebedeira, gente se pegando no meio da rua, som alto e um casal que estava a beira do sexo. É uma pouca vergonha, espero que nunca mais aconteça um evento desse em nossa cidade”, disse ele.

A estimativa inicial dos organizadores é de que o evento movimentaria mais de R$ 3 milhões diretamente nos setores de comércio e serviços da cidade, incluídos aí hotéis, bares, restaurantes e casas noturnas, entre outros. “Mas o cálculo é feito sempre por baixo”, admite André Cavallieri, da organização do Juca. “Esse valor surgiu de uma pesquisa realizada pela Associação Comercial da cidade que sediou os jogos do ano passado – Guaxupé (MG) –, em que tivemos uma participação inferior a 6.000 estudantes”, disse.

Estiveram presentes estudantes de oito faculdades de Comunicação e Artes do Estado de São Paulo (Anhembi / Morumbi, Belas Artes, Cásper Libero, ECA / USP, Mackenzie, Metodista, PUC / SP e PUC Campinas).

Happy
Happy
0 %
Sad
Sad
0 %
Excited
Excited
0 %
Sleepy
Sleepy
0 %
Angry
Angry
0 %
Surprise
Surprise
0 %


Comentar via Facebook

Comentário(s)

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *