Mulheres encontram na reciclagem de lixo uma nova oportunidade de vida

0 0

“Se você não enfrentar o medo nunca terá o que quer.” A frase é de Lúcia Penha de Araújo, 48 anos, que sustenta nove pessoas de sua família com a renda que retira como cooperada da Jacareí Recicla – uma cooperativa de reciclagem que funciona desde 2007 em Jacareí. A cooperativa conta atualmente com 33 pessoas que fazem a triagem de cerca de 70 toneladas de materiais por mês.

A história de Lúcia é semelhante à de outras mulheres, que assim como ela precisaram buscar alternativas para sustentar a família. Lúcia conta que, depois que se separou do primeiro marido, que era alcoólatra, teve que “se virar” para criar as duas filhas. “Trabalhei como faxineira, depois em uma empresa que vendia material reciclável, até que conheci o pessoal que fazia parte da associação dos catadores, que posteriormente virou cooperativa”, lembrou.

Lúcia diz que atualmente está na melhor fase de sua vida. “Me sinto vitoriosa, sustento toda a minha família com o dinheiro que ganho com o meu trabalho. Voltei a estudar e estou conquistando meu lugar”, afirmou.

A oportunidade de estudar também mudou a vida de Carmelita Rodrigues, 62 anos, que até o ano passado era analfabeta. Carmelita também é uma das cooperadas da Jacareí Recicla e, por incentivo da prefeitura, frequenta as aulas do Brasil Alfabetizado – um programa de alfabetização de jovens e adultos, ministradas no galpão da cooperativa.

“Eu me sentia muito mal por não saber ler. Era humilhada, tinha vergonha de assinar documentos com a impressão digital. Não tenho como descrever o que sinto hoje, parece que uma nova porta se abriu para mim”, afirmou. Ela conta que por causa da falta de instrução não conseguia arrumar emprego, e a única maneira que encontrou de ganhar dinheiro foi “catar lixo”.

“Comecei a catar lixo quando ainda tinha o lixão em Jacareí, lá eu passava dias e noites. Quando lembro me dá uma tristeza, porque as pessoas se aglomeravam, brigavam pelos materiais que davam mais dinheiro, ficavam expostas à chuva e ao sol.” Segundo ela, agora sobram motivos para comemorar: “trabalho no que gosto e sou respeitada por todos, isso não tem preço”, afirmou.

Para o secretário de Meio Ambiente, Altemir Almeida, “a criação da cooperativa é mais que uma oportunidade de trabalho, tem um grande papel social: resgata a autoestima dessas pessoas que estavam desacreditadas porque não tinham nem o mínimo necessário para sobreviver”.

Ele acrescenta que, além de promover a integração social, a Jacareí Recicla também tem um papel fundamental na preservação do meio ambiente, com os benefícios que o tratamento do lixo traz para a cidade.

Happy
Happy
0 %
Sad
Sad
0 %
Excited
Excited
0 %
Sleepy
Sleepy
0 %
Angry
Angry
0 %
Surprise
Surprise
0 %


Comentar via Facebook

Comentário(s)

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.