Confirmado domínio da Mercedes na Austrália

0 0

Nesta madrugada foi realizado o Grande Prêmio da Austrália, no circuito de Albert Park, em Melbourne. A superioridade da Mercedes, vista em toda a pre-temporada e também nos treinos para a prova de abertura do mundial de Fórmula 1 foi confirmada. O alemão Nico Rosberg superou seu companheiro de equipe, o inglês Lewis Hamilton, logo na largada e da ponta não saiu mais. Hamilton teve um azar logo no 1º treino livre abandonando antes dos 5 minutos. Na prova, sua alegria durou pouquíssimas voltas. Antes de completar 10, já abandonou.

O pódio foi completado por 2 pilotos que não são os principais de suas equipes, mas fizeram trabalho excepcional: o piloto da casa Daniel Ricciardo, da Red Bull, e o dinamarques e estreante na F1 Kevin Magnussen, da McLaren. Ambos foram regulares o tempo todo, contando com o bom rendimento de seus carros.

A Red Bull surpreendeu uma vez que esperava-se uma catastrofe grande. O tetra campeão Sebastian Vettel, da Alemanha, abandonou a prova com poucas voltas completadas, e viu seu companheiro chegar no pódio pela TV. Existe, porém um problema detectado no carro do australiano em relação ao fluxo de combustível no motor. Se esse problema for confirmado pela FIA, o mesmo pode perder a sua 2º posição sendo desclassificado da prova. A FIA deve divulgar a punição prlas próximas horas.

A prova teve logo na largada 2 abandonos: o japonês Kamui Kobayashi, da Caterham, e o brasileiro Felipe Massa, da Williams. Kamui não conseguiu frear para a 1º curva e acertou a traseira da Williams do brasileiro em cheio. Ao que parece, uma falha no carro deve ter causado o incidente, e caso isso seja confirmado, KobaSan deve se livrar de punição, que poderia ser severa.

As 2 Lotus do francês Romain Grosjean e do venezuelano Pastor Maldonado abandonaram com problemas em seus motores Renault. O carro não parece ser bom, e os motores ainda não ajudam. O ano da equipe inglesa parece ser daqueles de inferno astral, ao que parece.

A prova em si teve poucas movimentações. Porém um finlandes ligou o modo Kamikaze e foi com tudo para cima da concorrência. Valtteri Bottas, da Williams, confirmou que ela é a única equipe a fazer frente à Mercedes por enquanto. Vinha conquistando posições importantes até chegar na disputa com Alonso, pela 5º colocação. Ao chegar na curva 9, errou a tocou no muro, furando pneu traseiro direito. Foi aos boxes, trocou os pneus, voltou em 16º e foi novamente passando todo mundo que via na frente. Em pista seca, o garoto voou para chegar numa ótima 6º posição.

Outro destaque foi o estreante russo Daniil Kvyat, da Toro Rosso. Fez prova sólida, mostrou ritmo e conseguiu fechar na 10º posição, pegando 1 ponto para o campeonato. Tem talento e pode muito bem fazer frente a seu companheiro, o francês Jean Eric Vergne.

Na zona dos pontos ficou da seguinte forma: 4) Button ING – McLaren; 5) Alonso ESP – Ferrari; 6) Bottas FIN – Williams; 7) Hulkenberg ALE – Force India; 8) Raikkonen FIN – Ferrari; 9) Vergne FRA – Toro Rosso; 10) Kvyat RUS – Toro Rosso.

A Ferrari andou dentro da sua normalidade, se apoiando bastante no talento de Alonso, que abocanhou uma 5º posição.

Em último chegou o piloto Max Chilton, inglês da Marussia. Ele aumenta seu recorde para 20 provas completadas em sequência desde a sua estreia. Único piloto da atual F1 a não ter abandonado nenhuma prova até o momento.

Vale lembrar como registro histórico que o GP australiano existe a 30 anos, sendo a primeira prova vencida pelo pai de Nico Rosberg, Keke. Em 1985, a prova era disputada nas ruas de Adelaide.

A próxima prova será na Malásia, dia 30 de Março. A corrida será mais uma vez no autodromo de Sepang, nos arredores de Kuala Lumpur, a capital do pais.

Happy
Happy
0 %
Sad
Sad
0 %
Excited
Excited
0 %
Sleepy
Sleepy
0 %
Angry
Angry
0 %
Surprise
Surprise
0 %


Comentar via Facebook

Comentário(s)

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.