Marco Aurélio propõe que discussão de termelétricas no Vale ocorra após criação da RM

0 0

O deputado Marco Aurélio (PT) defende discussões sobre a instalação de usinas termelétricas no Vale do Paraíba somente após a mudança administrativa para Região Metropolitana. A ideia, segundo ele, é que todos os prefeitos possam opinar sobre o assunto, já que uma termelétrica, como a que está sendo cogitada para Canas, traz impactos para outras cidades também.

Marco Aurélio comentou a questão das termelétricas durante pronunciamento na Assembleia Legislativa. Ele falou do assunto em virtude de uma audiência pública realizada na Casa, no início da semana, sobre a termelétrica de Canas. Na ocasião, representantes de diversas entidades ambientais manifestaram ser contrários à instalação da usina.

Entre as razões apontadas pelos ambientalistas para esse posicionamento está o aquecimento da água captada do rio Paraíba e devolvida ao ribeirão de Canas, de menor volume, e liberação de material particulado nocivo na atmosfera sem ventos suficientes para sua dispersão, devido à localização do Vale do Paraíba, entre as serras do Mar e da Mantiqueira.

Climatologistas presentes também não recomendam a instalação da usina por conta do clima seco do Vale, e disseram que o EIA/Rima (Estudo de Impacto Ambiental e Relatório de Impacto Ambiental) apresentado para liberar a termelétrica tem erros grosseiros, principalmente por não considerar a Serra da Mantiqueira.

Outro ponto levantado pelos ambientalistas é que não têm conseguido falar com a Cetesb (Companhia Ambiental do Estado de São Paulo), que é ligada ao governo estadual, para manifestar sua opinião e falar sobre os erros encontrados no EIA/Rima.

“Se a Região Metropolitana vai ser instalada no Vale do Paraíba, por que não deixamos esse assunto, que é de interesse de toda a região, para ser discutido pelo conselho que será formado por 39 prefeitos e 39 membros do governo do Estado?”, questionou Marco Aurélio. Para ele, o conselho deve dar um parecer sobre o tema. “Não adianta instalar a termelétrica antes de a Região Metropolitana ser instalada porque os outros municípios atingidos não poderão se manifestar. Não estou falando de algo para daqui a 10, 20 anos, mas para daqui a alguns meses, que é a expectativa para a RM ser criada”

O deputado pediu ainda que a Cetesb receba os ambientalistas para tratar da termelétrica de Canas. Ele aproveitou para informar que a Assembleia Legislativa deve realizar uma nova audiência pública para continuar a discussão do tema.

Happy
Happy
0 %
Sad
Sad
0 %
Excited
Excited
0 %
Sleepy
Sleepy
0 %
Angry
Angry
0 %
Surprise
Surprise
0 %


Comentar via Facebook

Comentário(s)

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.