Índice de solução de homicídios em São José chega a 92%

0 0

Com a implantação do programa São José Unida, o índice de solução de homicídios em São José dos Campos chegou a 92%, de acordo com o Deinter-1 (Departamento de Polícia Judiciária do Interior).

 

O projeto, que foi criado pela Prefeitura em 2017 e reúne todas as forças de segurança, tem como objetivo reduzir os índices de criminalidade no município.

 

Em 2016, ano anterior à criação do São José Unida, o índice de solução de assassinatos era, em média, de 55%, segundo a Polícia Civil.

 

“O São José Unida tem ajudado muito o núcleo de investigações criminais da Polícia Civil na solução de homicídios. Como exemplo, se em um mês tivermos cinco assassinatos, naquele mesmo mês quatro já são solucionados”, disse o chefe dos investigadores do Deinter-1, Amaury dos Santos.

 

“Antes deste programa criado pela Prefeitura, tínhamos casos que levavam meses e até anos para serem resolvidos. E não é só em relação aos homicídios que avançamos. A união das forças de segurança tem contribuído também para o esclarecimento rápido e prisões dos autores de crimes como furtos e roubos de veículos”, completou.

 

Tecnologia

 

Segundo Santos, a tecnologia no combate à criminalidade tem sido fundamental para os bons resultados.

 

Ele destaca a importância das câmeras do COI (Centro de Operações Integradas) e dos Portais de Segurança, cujas imagens e dados são acompanhados em tempo real pelas polícias Civil e Militar.

 

“Antes do programa São José Unida, tínhamos que enviar ofícios à Prefeitura solicitando acesso às imagens das câmeras do COI. Atualmente, na DIG (Delegacia de Investigações Gerais) temos acesso em tempo real às imagens, o que tem feito diferença e agilizado a solução dos crimes”, disse o chefe dos investigadores do Deinter-1.

 

“Hoje, em 95% dos casos de homicídios e furtos e roubos de veículos temos a ajuda das câmeras do COI e dos Portais de Segurança. Estas imagens e fotos ajudam não apenas na solução dos crimes. Elas também servem de provas técnicas utilizadas na instrução de inquéritos policiais.”

 

Caso Jamile

 

Santos cita como exemplo o caso de grande repercussão da adolescente Jamile Fernandes, que foi brutalmente assassinada no mês passado, aos 17 anos, após participar de um fluxo do funk na comunidade Santa Cruz, na região central.

 

Quatro suspeitos de terem matado a adolescente estão presos à espera de julgamento.

 

“O carro utilizado para transportar a Jamile do centro até a zona norte, onde o corpo dela foi encontrado, foi rastreado pelas câmeras do COI e pelos Portais de Segurança, inclusive mostrando a saída do veículo de São José, indo para Jacareí”, disse Santos.

 

“Estas imagens e fotos foram fundamentais para prendermos os suspeitos e apreendermos em Jacareí o carro utilizado no crime. Sem esta ajuda da tecnologia, a solução deste homicídio com certeza demoraria muito mais”, completou.

Happy
Happy
0 %
Sad
Sad
0 %
Excited
Excited
0 %
Sleepy
Sleepy
0 %
Angry
Angry
0 %
Surprise
Surprise
0 %


Comentar via Facebook

Comentário(s)

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.