Estudantes de Jacareí criam projeto de Bioconstrução para Viveiro Municipal

11 0

O Trabalho de Conclusão de Curso (TCC), dos alunos Amanda Alves e Charles Cordeiro, do curso superior de tecnologia de Meio Ambiente e Recursos Hídricos da Fatec, foi realizado em parceria com a Secretaria de Meio Ambiente de Jacareí. A parte prática do estudo incluiu a construção de uma casa de apoio, no Viveiro Municipal Seu Moura. 

O projeto “Bioconstrução: uma alternativa ecológica e sustentável” que foi produzido entre dezembro do ano passado e janeiro deste ano, faz parte do Circuito de Tecnologias Sustentáveis do NEA (Núcleo de Educação Ambiental), localizado no Viveiro Municipal. 

Construído com tijolos de adobe, e materiais 100% naturais, o local será um espaço dedicado a atividades de educação ambiental, minhocário, armazenagem de ferramentas e plantio de mudas. Na construção, os estudantes utilizaram apenas matérias-primas disponíveis na região, como areia, argila, palha e água, além de embalagens pet, de vidro e longa vida. 

Um dos benefícios do uso do adobe é a sua alta capacidade de absorção da umidade, que ajuda a combater o mofo e a melhorar o conforto térmico. Além da economia nos custos de construção em cerca de 30%, esta técnica garante também redução de gastos futuros nas contas de energia e água. 

O professor e orientador do projeto, Mário Soléo, destaca a eficiência energética do telhado confeccionado com embalagens pet – tecnologia conhecida como “teto verde”. “Como 80% do calor de uma casa vem pelo telhado, o uso desse material na sua estrutura regula a temperatura e cumpre a função de isolante térmico”, explica. Ainda segundo o educador, quando a temperatura externa está elevada, o ambiente interno fica mais fresco e quando esfria, a casa permanece aquecida. 

Para os idealizadores do projeto, as práticas de Bioconstrução “são imprescindíveis, pois é uma atividade sustentável, de baixo custo, que visa minimizar os impactos causados por uma construção tradicional, com métodos e materiais alternativos”. Para eles, os métodos de construções ecologicamente corretos vêm ganhando espaço novamente, diante de um cenário em que o nosso planeta necessita de atenção. 

Técnicas de bioconstrução:   

Pau a pique – técnica construtiva de paredes com estrutura de bambu ou madeira e barro 

Pet a pique – o emprego de garrafas Pet em paredes de pau a pique 

Telhado verde – teto com cobertura ajardinada que garante conforto térmico para a edificação e regulação do clima do entorno  

Tijolos adobe – tijolo cru, feito com terra, palha e água em formas de madeira ou metal 

Geotinta – tinta preparada à base de argila com opção de pigmentação para aplicação em paredes 

Happy
Happy
44 %
Sad
Sad
0 %
Excited
Excited
56 %
Sleepy
Sleepy
0 %
Angry
Angry
0 %
Surprise
Surprise
0 %


Comentar via Facebook

Comentário(s)

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *