Metalúrgicos da Sadefem de Jacareí rejeitam parcelamento de rescisão e decidem continuar em vigília

0 0

Os trabalhadores da Sadefem/TT Brasil, fábrica de Jacareí, rejeitaram em assembleia a proposta da empresa de demissão com parcelamento das verbas rescisórias em seis vezes. A assembleia aconteceu na manhã desta terça-feira, dia 5, e também aprovou o reforço da vigília na fábrica até que todos os pagamentos estejam garantidos.

Desde 5 de dezembro, os funcionários da Sadefem/TT Brasil estão se revezando na vigília para impedir que a empresa retire bens e máquinas do local. Nesse período, a empresa parou completamente a produção.  A fábrica produz torres de transmissão de energia e tem como principal cliente o Governo Federal.

Na última semana, a Sadefem pagou os salários e vale-refeição de novembro a janeiro e o 13º. Os salários de fevereiro seriam incorporados às verbas rescisórias na forma de aviso prévio, conforme a proposta da fábrica.

A atual proposta de pagamento feita pela empresa deixa de fora verbas rescisórias de demitidos no último ano, além de R$ 80 milhões em FGTS e INSS.

Na próxima quinta-feira, dia 7, o Sindicato fará uma reunião com representantes da Secretaria de Desenvolvimento de Jacareí, às 9h, para discutir a realocação dos metalúrgicos no mercado de trabalho.

“Não temos nenhuma confiança na empresa. Ela já demitiu antes e não cumpriu o acordo de pagamento da rescisão. Por isso, continuaremos em vigília. Não vamos permitir que a empresa saia da cidade e dê o calote nos trabalhadores”, argumenta o diretor do Sindicato Nilson Ferreira Leite.

“Vamos manter a vigília na fábrica até que ela apresente uma proposta que garanta nossos direitos”, completa Nilson.

Happy
Happy
0 %
Sad
Sad
0 %
Excited
Excited
0 %
Sleepy
Sleepy
0 %
Angry
Angry
0 %
Surprise
Surprise
0 %


Comentar via Facebook

Comentário(s)

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.