Compartilhe

E a Copa segue conquistando os corações mais “peludos” a cada semana! Sempre contestada pelos politizados e críticos ao poder alienante do torneio, é assim a cada quatro anos. Lembra do “não vai ter Copa” em 2014? Pois então, parece que a turma que acusa o evento de ser o circo da famosa expressão “pão e circo para o povo” começa a ceder aos seus encantos. Mas afinal, eles não ouvem música, não vão à shows, ao cinema ou visitam museus? Isso tudo não é entretenimento também? #vempracopa

Como ficar indiferente ao choro da torcida iraniana que dentro de campo mereceu eliminar Portugal, time do melhor jogador do mundo? E o que dizer da classificação argentina, que esteve eliminada até os quarenta minutos do segundo tempo do jogo contra a Nigéria? Por maior antipatia que tenhamos com nossos hermanos, convenhamos, uma Copa onde muitos times tradicionais saem cedo fica chata! França x Argentina é muito melhor de assistir do que Austrália x Nigéria, certo?

A cota de rivais eliminados precocemente começou antes mesmo da Copa… Holanda e Itália nem foram para a Rússia, e agora têm a companhia da Alemanha.  Coincidência (ou não!), todas elas tiveram a Suécia em seu caminho!

Após três jogos fracos, os atuais campeões tiveram o destino que mereceram. Os especialistas vão falar muito sobre a eliminação, mas para mim, ela se construiu após os comandados de Joachim Löw passarem por uma eliminatória com times fracos, dando a impressão que estavam prontos. Ah! Mas a Alemanha foi campeã da Copa das Confederações… Pior ainda, o Brasil também foi das últimas três vezes, lembra no que deu? Além disso, a seleção alemã perdeu jogadores que foram decisivos nas últimas Copas (Lahm, Schweinsteiger e Klose) e os que ficaram não renderam o esperado. Futebol não deve ser avaliado de forma exata, mas como consolo, acho que esta geração estará mais preparada em 2022.

Já a nossa seleção, que andava como seu mascote Canarinho, não entrou “pistola” em seu último jogo da chave. Havia motivo! Um jogo ruim e podíamos morrer abraçados aos nossos algozes de 2014. Mas felizmente, todos estavam zen como monges budistas, as coisas fluíram e entramos nas oitavas com confiança! Apesar das dificuldades, acho que teremos poucas surpresas nas últimas fases… Ainda haverá muito drama pela frente! Mas o alívio virá para poucos.


Comentar via Facebook

Comentário(s)